Planejar o futuro pode evitar o desperdício de tempo e dinheiro

Especialista explica como podemos atingir nossos objetivos de forma mais eficiente através de um bom planejamento pessoal e profissional10913434_793018130768175_1626050633_n

Datas são momentos em que nos debruçamos sobre nós mesmos e refletimos sobre o que passou e não foi conquistado. Com a virada de ano, planos e sonhos não realizados viram promessas e entram no planejamento de muitas pessoas. Porém, planejar não é tão simples como parece, exige disciplina e comprometimento para que as coisas saiam do papel. Determinar metas é também sinônimo de sustentabilidade, pois com isso objetivamos evitar o desperdício de recursos importantes, especialmente tempo e dinheiro.

Há pessoas que conseguem viver no presente, desfrutando o que a vida dá e aceitando o que o acaso tira, mas a maioria olha para o futuro de duas maneiras: preocupação e planejamento. A preocupação é comum a todos, o planejamento já é uma disciplina, explica Jaime Wagner, especialista em gestão do tempo e diretor da consultoria Powerself. “Saber o que se quer e agir nesse sentido. Planejar não é prever – o bom planejamento deixa espaço para o inesperado, que sempre acontece”, ressalta.

No final de ano há sempre uma ansiedade, que normalmente se apresenta na forma de pressa ou angústia. Pressa é ânsia que o tempo passe em fast forward. É assim que vivemos a maior parte do ano, correndo sem pensar como se quiséssemos chegar antes dos demais. Já a angústia ocorre quando paramos essa corrida e caímos em nós e encontramos um vazio. “A maioria age como se tivesse objetivos próprios, sem notar que muitas vezes correm atrás dos objetivos de outros”, completa o especialista.

Quanto mais distante o futuro a ser planejado, maior será a profundidade com que a pessoa precisa se interrogar sobre o que quer da vida. “Nossa tendência é pensar que temos mais controle sobre o que faremos amanhã, pois já temos muitas coisas determinadas pela rotina. Pois é justamente por já estar razoavelmente determinado é que o dia de amanhã não depende tanto de sua vontade. Entretanto, onde e o que estará fazendo dentro de cinco anos depende é claro de uma série de circunstâncias externas, mas depende bem mais da sua vontade e da persistência desta vontade ao longo deste período”, explica Jaime.

Conforme o diretor da Powerself, o melhor a fazer é não ultrapassar o limite de mais de três metas de longo prazo simultâneas. “Quem tem três metas realiza duas. De quatro a sete, realiza uma. E com mais de sete não realiza nenhuma porque se dispersa e se desmotiva com a falta de realização”, exemplifica. Para Wagner, não existe administração do tempo, “o que existe é a difícil arte de adquirir mais controle consciente sobre as nossas próprias ações”.

Então, planejar não é apenas definir metas e dividi-las em objetivos, mas agir e acompanhar a execução. Deve ser feito não apenas no fim do ano, mas sim constantemente para que a atividade se torne uma disciplina e vire um hábito. Quando há mudança, há crescimento, melhoria, inovação e aprendizado.

 

Sobre Jaime Wagner

Engenheiro com Mestrado em Informática, professor da UFRGS por 22 anos, empreendedor reconhecido nos setores empresarial e de tecnologia, fundador da PowerSelf,  autor dos livros “A Arte de Planejar o Tempo” e “O Entregador de Sonhos – Reflexões de um Empreendedor”. Além da PowerSelf, fundou e/ou dirigiu as empresas Digitel, Altus, Criare, Treinar, Presenta e Plugin In e atua também como investidor anjo, tendo fundado a WOW aceleradora de startups.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s