Entenda o que são resíduos sólidos e suas classificações

residuos_perigososDivididos em classes e categorias específicas, alguns tipos de resíduos como thinner e óleos são considerados perigosos

Pode-se denominar como resíduo sólido tudo aquilo que genericamente chamamos de: materiais sólidos considerados sem utilidade, supérfluos ou perigosos, gerados pela atividade humana, e que devem ser descartados ou eliminados.

A periculosidade de um resíduo é classificada em função de suas propriedades físicas, químicas ou infectocontagiosas, podendo apresentar risco à saúde pública e ao meio ambiente, quando o resíduo é manuseado ou destinado de forma inadequada. A norma NBR 10.004 de 09/1987 divide os resíduos sólidos industriais nas classes I e II, como perigosos, não inertes e inertes.

Conforme o químico industrial John Soprana, os resíduos de classe I considerados perigosos apresentam certas características. “São considerados resíduos sólidos de classe I aqueles que apresentam inflamabilidade, corrosidade, reatividade, toxicidade ou patogenicidade”, esclarece.

Podemos destacar como resíduos sólidos de classe I as latas e borras de tinta, óleos minerais e lubrificantes, resíduos com thinner, serragem contaminadas com óleo, graxas ou produtos químicos, equipamentos de proteção individual contaminado, resíduos de sais provenientes de tratamento térmico de metais, estopas, borra de chumbo, lodo da rampa de lavagem, lona de freio, filtro de ar, pastilhas de freio, lodo gerado no corte, filtros de óleo, papéis e plásticos contaminados com graxa ou óleo.

Já os resíduos sólidos classe II são menos nocivos à saúde humana. “Eles se dividem em duas categorias, A e B, sendo a “A” não inertes. Apresentam propriedades como biodegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água. Os resíduos da categoria “B” são os inertes. Resíduos que, submetidos a um contato com água não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade de água. São resíduos inertes as rochas tijolos, vidros e certos plásticos e borrachas”, enumera o químico.

De acordo com a Constituição Federal, em seu artigo 30, é competência dos municípios organizar, diretamente ou sob regime de concessão ou permissão, os serviços públicos de interesse local. Tal atribuição confere à instância municipal a responsabilidade da gestão dos serviços de saneamento, embora não exclua os níveis estadual e federal de atuar no setor, seja no campo de estabelecimento de diretrizes, no da legislação ou na assistência técnica.

O Mercúrio

Contido nas lâmpadas fluorescentes e termômetros, o Mercúrio é considerado um resíduo perigoso classe I pela possibilidade de contaminação do ser humano e de ecossistemas, através do solo e da água. Por isso, é um componente químico que requer cuidados específicos no manuseio e, principalmente, no descarte de materiais que o utilizam na sua fabricação.

A Convenção de Minamata, acordo assinado entre 92 países, propõe banir o Mercúrio da cadeia produtiva até 2020.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s